Tem coisa que não volta, por mais que a gente queira. Você pode até tentar voltar o disco, repetir a música, insistir na letra, cantar o mesmo refrão por mil e um minutos, fechar os olhos. Tem sentimento que não volta. Mesmo que você se esforce, recorde, tente voltar a página, refrescar o coração. Alguns sentimentos são bem pontuais: chegam, esperam pra ver se devem ficar e decidem partir ou continuar.
Tati Bernardi.
Era como ela se encontrava. Vazia, sem nenhum tipo de emoção descritível. Ela se encontrava com o coração vazio, com as mãos inquietas e com os pensamentos em algum lugar que já fez ela ser feliz.
Juliana Aquino.
Sei que pareço infeliz e mal-humorado, mas é só escudo. Minha felicidade é sempre pequena demais pra espalhar por aí.
Gabito Nunes.
Perdi noites pensando na gente, planejando planos pro nosso futuro, imaginando você ao meu lado a todo instante. Foram insônias, dores e cansaço. Mas pensando bem, foi bom, por que arrumei um jeito de ficar perto de você.
Pedro Rossatto.
Saudade de um abraço que eu nunca senti, de um beijo que eu nunca provei, de um sorriso que eu nunca vi. Saudade de alguém que não está do meu lado, mas está dentro de mim.
Carol Alves.
Mas acima de tudo, eu não me arrependo do que eu senti. Mesmo com todas as lágrimas, noites perdidas, pensamentos suicidas e decepções inventadas. Apesar de tudo, isso serviu de alguma coisa. Essas lições foram necessárias, porque pude perceber que o que eu sinto por você é muito mais que uma simples paixão ou um simples “amar”. É querer estar perto, é querer te ver bem e ficar pra sempre ao seu lado, mesmo que não seja da maneira que eu sonhava que fosse. Pois por mais que o meu abraço não seja o teu preferido, eu me contentaria apenas em poder te dar um. Pois por mais que a minha voz não seja a que você mais espera por ouvir, eu ficaria feliz só de poder falar contigo. Pois por mais que os teus sorrisos não sejam causados pelo meu, a única coisa que importa é que eles estejam perto. Apesar de tudo, de novo, eu não me arrependo de nada que seja com você, simplesmente pelo fato propriamente dito de ser com você.
Sabedorias e Romantizar.
Eu não sei amar, essa que é a verdade. Eu não sei amar nem receber amor. Eu acho até que quem não sabe amar, geralmente são os que mais amam. Veja bem, eu sou lotado de amor, vivo amor, transbordo amor, mas não sei amar. Consequentemente vivo na esperança de um dia encontrar alguém que encontre uma maneira de lidar com esse amor todo. E o engraçado é que mesmo com tanto amor, não sei mostrar amar pessoas que sei que amo. Às vezes chego a pensar que a vida poderia ser bem melhor se ninguém tivesse essa obrigação consigo mesmo de ter que amar alguém para se sentir vivo, pois meu amor mesmo é uma bagunça, sendo assim, a vida também é. Mas aí eu penso também, conviver sem essa bagunça poderia ser bem pior.
Marcos Filipe.
Eu me declarei pra você milhares de vezes. Quando eu ri daquela sua piada idiota que não teve a menor graça e quando dei risada das piadas de mau gosto que você fez sobre mim. Lembra? Eu deixei você me zoar porque você achava muita graça naquilo, e se te faz feliz… Bom, me faz feliz. Quando eu deixei os outros um pouquinho de lado pra dar toda a atenção pra você. Quando eu ouvi as músicas que você me mandou, mesmo elas não sendo do meu gosto. Lembra… Quando eu tratava todo mundo mal, mas era super gentil com você? Então. Isso também foi uma declaração, mesmo que silenciosa. Quando eu aguentei suas grosserias todas porque você teve um dia ruim. E também quando eu deixei você descontar todas as suas frustrações em mim, mesmo eu não tendo nada a ver. Quando eu te fiz sorrir quando tu chorava por outra pessoa. Quando eu te defendi do mundo mesmo você estando completamente errada. Quando eu deixei de ficar irritado só porque você tava mal e precisando de alguém. Eu me declarei pra você tantas vezes, da minha maneira… Só você que não viu.
Vinicius Kretek.
Ela chora, aperta a minha mão. Me conta os problemas dela, olha meu olho e me chama de solução, eu seguro meu choro de emoção, prendo as lágrimas porque hoje pra te ver sorrir preciso bancar o durão. Ela deita no meu peito, peço aos anjos que nos deixem a sós, pois o trabalho deles ja foi feito. Agora eu, ela, ela, eu que tenho dó mas nem ligo, de cada pessoa que te perdeu. Deixo a janela aberta pra te ver melhor, busco a palavra certa pra te ver melhor, tu sabe que a minha meta é só te ver melhor, te fazer melhor, porque você me fez melhor.
Projota.
Só alguém como você é capaz de causar raiva ou rancor. Muitas pessoas pousam, muitos amores possíveis não vingam, muitas paixões não dão certo. Choro, me culpo, me arrependo, permito, desisto, persigo, corro, dou as costas, piso, sinto saudade, me precipito, telefono, me atraso. Sim, no mundo existem mil pessoas capazes de nos despertar amor, se a gente parar pra sentir. Mas raiva e rancor? Raiva e rancor só merece quem se foi sem uma explicação convincente e nunca mais sequer procurou, deixando lacunas que nenhum outro adeus até hoje teve audácia de apagar. Pra você – e não menos que alguém como você – guardei e dedico toda minha raiva e rancor. E o meu amor também.
Gabito Nunes.
Não se esconda atrás de um falso sorriso. Você tem o direito de não estar bem.
Paulo Coelho.
Estou no exagero que é a saudade. Meu exagero tem tanto de você. Tem tanto das palpitações, dos frios na barriga e das borboletas dançantes.
Sarah Pedra.
Porque a vida segue. Mas o que foi bonito fica com toda a força. Mesmo que a gente tente apagar com outras coisas bonitas e leves, certos momentos nem o tempo apaga. E a gente lembra. E já não dói mais. Mas dá saudade. Uma saudade que faz os olhos brilharem por alguns segundos e um sorriso escapar volta e meia, quando a cabeça insiste em trazer a tona, o que o coração vive tentando deixar pra trás.
Caio Fernando Abreu.
Depois, bem depois, vem o tempo e nos mostra a verdade como se fosse um passo de dança. Suave, intenso, inteiro. Ele vem e mostra. E aí a gente olha para trás e pergunta: porque não agi diferente? Porque você não tinha o conhecimento que tem hoje. Não tinha a maturidade deste momento. Não te culpa. Não me culpa. A gente não tem culpa.
Gabito Nunes.
©